Rodrigo Junqueira dos Reis Santoro nasceu no dia 22 de agosto de 1975, em Petrópolis, Rio de Janeiro. Faz sucesso na TV e no cinema. Quem o vê atualmente, não acredita que este Rodrigo seja o mesmo da adolescência. O ator, que tem 81kg e 1,90 metro de altura, não era tão popular assim. Era apenas um garoto franzino e nem as garotas do colégio onde estudava (Colégio Aplicação, em Petrópolis) lhe davam muita bola. Costumava ser excluído das festas pelos amigos e, além disso, tinha uma mania estranha quando o assunto era figurino, que era quase sempre de vanguarda. Assim, passou a ser o "esquisito da turma" e o apelidaram de Giraia. Os amigos achavam que ele era muito metidinho, pois vivia de rabo-de-cavalo preso por um pedaço de meia calça. Só no 2° grau isso mudou, quando passou a ficar mais enturmado.
O interesse pelo palco começou desde a infância, quando fazia teatrinho de fantoches para a família no Natal e na Páscoa. Aos 15 anos, decidiu atuar em peças pequenas do colégio. Porém, ainda não tinha em mente a carreira. Tanto que se mudou para o Rio, aos 18 anos, a fim de fazer vestibular para medicina. Ele até foi aprovado na PUC, mas, preferiu optar por comunicação e, assim, fez outro vestibular. No final disso tudo, resolveu atuar mesmo e continuar cursando a faculdade. Entrou para a Oficina de Atores da Globo e, em 1994, já estreava na Rede Globo, na novela "Olho no Olho", onde fez uma pequena participação. A partir daí, vieram outras novelas, como Pátria Minha, Explode Coração e Suave Veneno. Em "O Amor Está No Ar", fez pela primeira vez um protagonista e isso lhe obrigou a largar a faculdade.


No cinema nacional, teve sua estreia em 1996, no curta-metragem "Depois do Escuro", de Dirceu Lustosa. No filme, o qual foi muito premiado, fazia três personagens diferentes. Mas, foi em "Bicho-de-sete-cabeças" que teve seu verdadeiro destaque. Depois deste, foi cada vez mais se consagrando como ator, em "Abril Despedaçado" e "Carandiru", onde choca a todos pelo papel de travesti escolhido.


Sua estreia no cinema internacional foi no filme "As Panteras: Detonando", aonde teve uma breve participação como vilão (e, infelizmente, teve suas falas cortadas). Posteriormente, fez um personagem coadjuvante no filme "Simplesmente Amor", com Hugh Grant. Recentemente, teve um papel de destaque no filme "300", como o vilão Xerxes.







0 comentários:

Quem escreve...

Quem escreve...
Frann Maia-Arte Educadora

Postagens populares

Seguidores

Google+ Followers

Total de visualizações de página

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog